Crônica de um inverno quente


O frio se arrasta pelas ruas enquanto bate o queixo e esfrega as mãos. Ali perto, uma varanda consegue mantê-lo afastado. Não que eles não gostassem do frio ~ afinal, ele era uma bela desculpa. Abraçados com o corpo colado para aquecerem um ao outro, sorrisos escapam enquanto brindam vinho barato. Para eles dois, o melhor vinho de todos. Ah, tampouco importa! Mãos, cheiros, lábios, dois corpos e um desejo mútuo, o mais secreto de todos. Com o rosto em chamas e o coração clamando por mais, ela sorri como se nada mais importasse. E ele, ainda não acredita que está mesmo corpo à corpo colado nela. Quem um dia imaginaria? Para ambos naquele instante, o amanhã não existia. Literalmente relativo, talvez o frio tenha congelado as horas. E assim, se perdiam no tempo de uma quarta à noite. Aquela, dos enamorados.

Durante o perigoso jogo que se dispuseram a jogar, pausa para mais um gole de vinho. Mas… e se a garrafa acabar? Álcool + amor: a mistura perfeita pra manter o frio do lado de fora dessas duas almas que se encontraram. E bebem até a última gota, dane-se a dor de cabeça amanhã. Pausa para o cigarro. Tanto faz. Uma tortura deliciosa com gosto de uva rola solta entre eles. O medo do amor já não existe, eles se completaram de forma única e se entregam drasticamente ao sentimento ainda desconhecido: doce e suave, porém embriagador como o vinho que ainda aguça o paladar. Um compreende a loucura do outro como nunca visto antes por nenhum dos dois.

Os corpos já não querem a distância e os corações não se separam desde aquele primeiro beijo, talvez eles ainda nem perceberam isso. Depois de uma dança de total entrega, como dois amantes, caem num sono profundo e acolhedor dividindo a pequena cama. E eles adoram. Quanto menor a cama, mais pele com pele.

— Acorda, são duas da manhã.

A fumaça do cigarro paira no quarto. Eles sentem que não tem como adiar: é a hora da despedida. E que dolorida, angustiante, de congelar qualquer coração. Não é exagero dizer, culpa desses dois corações que não querem mais se afastar. O carro dela vai embora e some no breu da madrugada. A danada da solidão toma conta da cama dele com o aroma ainda quente dos dois corpos nus.

Mas calma, coração. Sexta começa tudo outra vez.

crônica por
Beatriz Aguiar

Beatriz Aguiar
Sobre mim

Criadora e criatura do Since85. Tem o humor mais oscilante da internet, viciada em café, livros, rock e metal progressivo.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Um poema para minha mãe
Um poema para minha mãe
May 15, 2017
Nada dura para Sempre - Since85
Nada dura para sempre
March 13, 2017
num outro dia
Num outro dia
August 04, 2016
Foto Pedras e mar
Poema: “Se eu quiser”
March 11, 2016
Um conto de natal em Nova York
Conto: Pequeno grande Frankie
December 11, 2015
Rotina
Rotina
October 09, 2015
bia_blogsince85
"Eu sou assim"
October 07, 2015
Muro pichado
Silêncio necessário
May 26, 2015
marido e eu, Bento Gonçalves.
Diário de uma não poetisa: Meu lugar
April 27, 2015

Comentários via Facebook

22 Comentários

Bia Perez
Responder 24/05/2016

Xará... ainda bem que sexta recomeça tudo de novo... e tomara que faça ainda mais frio! Lindo o post. Bjs

    Beatriz Aguiar
    Responder 24/05/2016

    HAHAHAHA! Né? Também amo o frio, apesar da minha gripe estar mais de uma semana grudada em mim!
    E obrigada pelo carinho, fico feliz que gostou!

    Um beijão, xará!

Clara Rocha
Responder 24/05/2016

Adorei o texto B. Sinto como se estivesse dentro de uma cena francesa. E consigo imaginar perfeitamente o local e tudo.Adorei como você descreveu, a cena. Você escreve muito bem.

    Beatriz Aguiar
    Responder 24/05/2016

    Caramba, obrigada! <3 Engraçado como é o poder da palavra, como ela nos faz viajar para longe e é uma maneira única para cada um. Quando escrevi a crônica, tinha achado super brasileira e relendo pode encaixar perfeitamente com a região européia de acordo com o teu ponto de vista. Obrigada mais uma vez. Um beijo!

Silvia Arêa Leão Souza
Responder 24/05/2016

Estava com saudades de ler um texto teu, Bia...
Um beijo grande!

    Beatriz Aguiar
    Responder 24/05/2016

    Ai, que saudades! Uma delícia te ver por aqui, Silvia.
    Quanta saudade de você e da sua energia boa.
    Apareça mais, some não.

    Um beijo enorme!

Isabella Cas
Responder 24/05/2016

Hmmmmmm
Parece que é baseado em fatos reais! Não sei, será? Hahahaha

Levemente caliente, envolvente, simples, leve, inteligente! Preciso dizer que apesar de breve demais pro meu gosto eu gostei de seu escrito?

Precisa! Eu gostei! ?

Sexta que vem quero mais! Rs

Um beijo ❤

    Beatriz Aguiar
    Responder 25/05/2016

    HAHAHAHAHA pode ser que seja de fatos reais, Isa! Tens um faro bom pra isso menina.
    Amei tua descrição e opinião sobre a minha crônica. ♥ Obrigada! Obrigada! Obrigada!
    Crônicas longas são meio cansativas, por isso fiz curtinha.
    Depois do teu comentário vou escrever mais!

    Um beijo enorme e um lindo feriado pra ti.

Erika Ruggio
Responder 25/05/2016

Também imaginei uma cena muito européia (eu leio até os comentários hahaha) de um filme daqueles bem gostosos de assistir no friozinho! *----*

    Beatriz Aguiar
    Responder 25/05/2016

    HAHAHAHAH, então! Amo romances em dias frios. ♥
    Filmes com esse tema, mais ainda!

    Um beijo, Erika!

Lari Reis
Responder 25/05/2016

Ufa! Ainda bem que sexta começa tudo outra vez <3
Que vontadezinha de viver algo intenso e gostoso assim...

    Beatriz Aguiar
    Responder 25/05/2016

    Sim, ainda bem que o ciclo continua! ♥
    E acredite que isso pode ser muito real, mas pra tudo tem o momento certo, Lari.
    Parece que só acontece em filme, a verdade é que a vida sempre nos pega de surpresa com esse tipo de coisa.

    Um beijo enorme!

Gabriela
Responder 25/05/2016

Que delícia de história! O texto me envolveu como esse amor envolvente entre eles ❤
Conta mais?

bêjo.

    Beatriz Aguiar
    Responder 26/05/2016

    Oi, Gabi! Bem vinda!
    HAHAH, que demais, obrigada pelo carinho. Quem sabe continuo a história, sim!

    Um beijão!

Amanda
Responder 31/05/2016

Beatriz você escreve muito bem, ler crônicas deixa a gente de coração quente.
Voltarei mais vezes ao since85, adorei ;D

beijos

    Beatriz Aguiar
    Responder 01/06/2016

    Poxa, que lindo de se ler. Seja super bem vinda por aqui e volte mais vezes.
    Só puxar uma cadeira e vamos conversar ♥

    Um beijo grande.

Bruna
Responder 05/06/2016

Que o frio nunca congele esse sentimento lindo também Bia... que essa sexta dure até a eternidade!! Lindo demais <3

    Beatriz Aguiar
    Responder 06/06/2016

    Ah, Bru! Obrigada. De coração!
    Tenho a impressão de que essa sexta virou mesmo eternidade, viu. ♥

    Um beijo grande. Enorme!

Thaís Gualberto
Responder 29/07/2016

Só hoje me dei conta do quão atrasada estava em relação a seus posts... Desculpa!!!
Mas bem, não é esse o assunto... Que crônica maravilhosa, dona Beatriz! Visual, sensorial, ágil. Descrições excelentes, sequência de fatos bem amarrada, título bastante apropriado. Gostei muito e espero ler mais crônicas suas!!

Beijos!

    Beatriz Aguiar
    Responder 29/07/2016

    Ah! Fez o meu ano valer a pena! HAHAHAAHH
    Vindo de ti, me deixa com o coração quente nessa segunda fria. ♥
    Espero escrever mais em breve, acho que ando com um pouco de bloqueio criativo, quero ver se escrevo algo essa semana! :))

    Um beijo!

Ana Toscano
Responder 21/02/2017

um zilhao de vezes melhor que 50 tons HSAIUHSIUAHSIUAH queremos livro hot da Bia!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

comenta aí, vai!