Bolo com sabor de felicidade


foto: meu aniversário de 8 anos, em 1993 (minha mãe ali no cantinho)

Fiz um bolo. Mas não foi um bolo qualquer, não. É um bolo com aquele gostinho especial da infância, com sabor de aconchego de mãe. Passaram-se seis anos e dois meses desde a última vez que eu havia comido um último pedaço desse bolo. Falei pro meu marido e para os meus irmãos por anos seguidos: “não acredito que não peguei aquela receita com ela.” E que falta me fez o gosto dele por todos esses anos — perdido dentre todas as outras coisas que não tenho mais como preencher em minha vida.

Minha mãe sempre fazia esse bolo pro café da tarde, todos aqui em casa adoravam. Por esse motivo ela fez tanto, mas tanto, que às vezes sobrava até um último pedacinho esquecido na assadeira, sabe? Mas olha, comê-lo seis anos depois me renovou, me acalentou e você nem pode imaginar o quanto. O cheiro espalhado pela cozinha, a textura toda diferentona dele, o sabor. Voltei no tempo, para aqueles bons tempos.

Minha mãe sempre foi uma cozinheira de mão cheia, até os enormes bolos de aniversário com massa de pão de ló regada com guaraná (como esse aí da foto) ela fazia. Sabia que não era tarefa fácil tentar reproduzir o pão de pão dela. Tentei uma vez antes — semana passada — adaptando e unindo duas receitas que encontrei pela internet, mas não deu muito certo, ficou doce demais, mole demais. Então na segunda vez, mudei aqui e ali na minha receita e voilà: EU EMOCIONADA ~literalmente ~ COMENDO O FAMOSO PÃO DE PÃO DA MINHA MÃE. ♥

Na minha cabeça, tocava “we are the champions” ao saboreá-lo mas admito que ainda não cheguei na perfeição da receita. Tô quase lá e isso me fez tão feliz, mas tão feliz — a ponto de dividir em rede social e afirmei na postagem que com certeza havia o dedo dela nisso. Foi através de um comentário (gratidão, Michele) que pensei em dividir aqui no blog também essa senhora felicidade. Ela falou que havia ficado feliz por mim, pois são as coisas simples da vida que trazem a felicidade que o mundo almeja. Verdade, estas são pequenas coisas grandiosas, que muitas vezes passam despercebidas diante da loucura e das grandes ambições da vida.

Eu realmente pensava que nunca mais comeria esse “pão de pão” da minha mãe que tanto lembra minha infância e era feito somente pelas mãozinhas dela, com aquele amor que só a mãe da gente coloca em uma receita. Porque só o amor mesmo pra transformar pães dormidos em algo tão gostoso, tão gostoso que nunca saiu o gosto da minha boca. Lembrava dele sempre.

Como em cena de filme, bem no momento em que comi a primeira fatia, começou a tocar God do Lennon e isso me emocionou muito, de uma maneira única que não vou conseguir explicar. O sabor junto dessa canção me encheram os olhos e o coração de amor. Aquele amor de mãe. É como se por alguns instantes sentisse ela ainda mais perto de mim, quase que fisicamente comigo, o sabor na minha boca foi um afago dela na minha alma. E eu pude sorrir, sorrir como antigamente.

Felicidade é isso. E mais uma vez minha mãe me mostrou que ela está na simplicidade.

Que presente maravilhoso de aniversário. Muito obrigada, mãe.

 

Beatriz Aguiar
Sobre mim

Criadora e criatura do Since85. Tem o humor mais oscilante da internet, viciada em café, livros, rock e metal progressivo.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

setembro amarelo
Não tenha empatia e amor só em setembro
September 13, 2017
Coisas que mais amo em você
8 coisas que mais amo em você ♥
June 21, 2017
Em cada novo ano um aprendizado - Since85
Em cada novo ano um aprendizado
June 16, 2017
126 mil vezes obrigada
126 mil vezes obrigada!
June 06, 2017
Um poema para minha mãe
Um poema para minha mãe
May 15, 2017
Não se culpe por dar-se um tempo Since85
Não se culpe por dar-se um tempo
May 04, 2017
As várias versões de mim
As várias versões de mim
March 17, 2017
Aniversário do blogSince85
731 dias de Since85. ♥
February 10, 2017
Guns N' Roses - Not In This Lifetime Tour - Curitiba
Guns N’ Roses :: Not In This Lifetime Tour :: Curitiba
December 07, 2016

Comentários via Facebook

34 Comentários

Bianca Carvalho
Responder 09/06/2016

Primeiramente: OLHA A MINI VOCÊ, QUE LINDAAAAAAAAA!
Sua mãe está olhando pra você com orgulho nessa foto. <3

Me explique: o que deabos é pão de pão? asdjaksdjakldjs

Gêmula, nem sei dizer. Sério. Que post maravilhoso. Acho que foi o que mais gostei! Fiquei quentinha por dentro. É amor demais num post só. Fiquei mega feliz por você! Espero que você sinta muito mais vezes esse afago na sua alma, porque certeza que sua mãe está o tempo todo do seu lado esperando que você se sinta feliz. <3

    Beatriz Aguiar
    Responder 10/06/2016

    Verdade, a carinha dela de felicidade é a melhor coisa da foto! <3 "Pão de pão" é uma receita pouco conhecida, eu achava que era coisa dela, mas essa semana uma menina que faz curso de costura comigo também disse que a mãe dela chama de "pão de pão" também HAHAHAH É um bolo com consistência de toucinho do céu, vai banana, pão dormido e outras cositas mais. Ai, gêmula. Obrigada. Amo teus comentários aqui, eles sempre atingem o meu coraçãozinho em cheio. Só posso te dizer obrigada. Sempre, sempre, sempre. ♥ Um beijo grande.

Vera
Responder 10/06/2016

Que texto lindo!
Amor é sobre sentir sempre, Bea! <3

Erika Ruggio
Responder 10/06/2016

Eu sou uma grande admiradora dessas "pequenas coisas grandiosas" da vida e adorei seu relato! Enquanto lia, voltei no meu 1993 (eu tinha 6 anos) e nossas lembranças foram se fundindo. Como num filme mesmo, consegui te ver lá. Eu adoro esses momentos que nos fazem esquecer, mesmo que por segundos, da vida corrida de hoje em dia. E, ah, eu achei que "pão de pão" tava escrito errado, mas depois entendi que não, kkkk. Confesso que me deu vontade de provar!
Um beijo!

    Beatriz Aguiar
    Responder 10/06/2016

    Ah, Erika. Que lindo ler o teu comentário, gratidão! Bem que eu imaginei mesmo que alguém pensaria que "pão de pão" estava escrito errado, mas é o nome certo dele mesmo. HAHAHAHAHAH
    Se deu taaanta vontade assim, quem sabe te passo a minha receita e aí você mesma pode comprovar se é tão bom assim ou não.. mas aposto que irias adorar, visto nossos gostos culinários!

    Um beijo enorme.

Pitacos e Achados
Responder 10/06/2016

Você sempre arrasando e me deixando emocionada. Bjs

Bárbara Hernandes
Responder 10/06/2016

Beatriz, que post lindo, sério! De fato, as lembranças relacionadas ao olfato e paladar na infância são muito fortes, ainda mais quando nos fazem lembrar de quem nos era muito querido e já se foi, né? Minha vó também fazia várias receitas e da última vez que minha mãe veio me visitar, ela trouxe uns biscoitos feitos pela minha tia-vó (que usou a receita da minha vó). Quando eu comi o biscoito, voltei no tempo, pensei na minha vó tirando eles do forno ainda fresquinhos, dela rindo com a gente. Que bom que você conseguiu reproduzir a receita - esse post foi inspirador! Parabéns!

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Poxa, que bom que ele te tocou assim, Bárbara. Eu li o seu comentário pra minha sogra e ela se emocionou muito. Quantas lembranças boas guardamos no coração, e isso, nunca irão nos tirar! ♥
    E sim, é incrível como o olfato e o paladar vão fundo quando se trata de infância.. não tem nada melhor que comida de mãe/avó mesmo. Obrigada de coração pelas tuas palavras!

    Um beijo.

Camila Faria
Responder 10/06/2016

Beatriz, que história mais maravilhosa! E que alegria você ter conseguido reproduzir o pão de pão da sua mãe (ainda não tá igualzinho, mas não tenho dúvidas de que você chega lá). Emocionante!

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Que lindo, Camila! Obrigada pelo carinho. Muito bom ter passado algo tão pessoal e maravilhoso que aconteceu comigo. Tenho certeza que chegarei lá! Um beijo grande!

Katarina Holanda
Responder 11/06/2016

Ai, que post mais amor <33 Essas sensações a gente carrega pra vida. E a foto deixou tudo mais mágico pra gente conhecer daqui. Que história linda e emocionante!

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Obrigada, Kat. Verdade, são sabores/cheiros que ficam na gente pra vida toda.
    E foi realmente lindo bem na época do meu aniversário ter feito essa receita que eu há tanto tempo queria e ter ficado tão igual. <3 Um beijo!

Luciana spadel
Responder 11/06/2016

Sem palavras ...sinceramente esse pão de pão com certeza tem dedinho de sua mãe, não ha nada que possa me dizer ao contrário. ..Como eu que também perdi alguém muito importante, sinto sua presença sempre! !!! Pode ter certeza amiga por onde quer que vá ela estará sempre presente contigo.Parabens Bia sua simplicidade e sabedoria me encanta muito mais por vc! Te adoro!😘😘

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Ah, Lu. Quanto carinho. Não tenho nem palavras aqui, saber que você passou pelo mesmo que eu e continua firme e forte, me deixa feliz e me faz te admirar muito também.
    E não tenho dúvidas de que teu pai continua do teu lado sempre.

    Um beijo enorme minha querida!

Sara com Cafe
Responder 12/06/2016

Que lindeza. Adorei o texto, abraco profundo.

Thaís Gualberto
Responder 12/06/2016

Que post lindo, Bia! Fico feliz por você ter descoberto uma receita semelhante a da sua mãe, que tanto marcou sua vida. Espero que consiga sempre chegar ao ponto certo e assim relembrar os saudosos momentos.

Beijos e excelente semana!
Thaís

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Ah! Obrigada, Thaís! Fiquei tão feliz que tive de dividir a experiência aqui com vocês! Foi realmente muito gratificante, um verdadeiro presente pra mim. A felicidade não coube no peito e tive de espalhar!

    Um beijo enorme e uma maravilhosa semana.

Stéfhanie
Responder 13/06/2016

Peraí, acho que caiu um cisco por aqui.

Acho incrível o leque de possibilidades e lembranças que nossa mente e coração são capazes de captar. Sempre digo que as coisas mais nostálgicas são: sabor, cheiro e música. Esses dias no rementem a um passado que parece tão presente, né?

Que parece até bom sentir saudades <3

Um beijo

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    HAHAHAHA, linda. ♥ Sim.. eu acho incrível como o coração da gente é. Pra mim, nostalgia sempre envolve cheiro, sabor e principalmente música. Temos esse pensamento super parecido!
    Foi tão maravilhoso o que aconteceu comigo, que tive de dividir aqui com vocês e contar exatamente como foi essa experiência pra mim, como foi voltar no tempo.

    Nessas horas nem tenho dúvidas de que foi bom sentir tanta saudade.

    Um beijo enorme, Sté.

Grazy Bernardino
Responder 13/06/2016

Lindo post que me deixa sem palavras. Certos presentes só o destino dá, nenhum dinheiro paga.
Parabéns Bea! Que esse mesmo destino te traga lindos, maravilhosos e emocionantes presentes sempre. Adoro você! ♥

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Ô, Grazy minha querida. Também adoro você! ♥
    E verdade.. alguns presentes (os mais especiais) nenhum dinheiro compra, só a vida e o destino mesmo.
    Muito obrigada pela torcida de sempre, sabes que é recíproco! <3 Um beijo enorme!

Lóri de Sá
Responder 14/06/2016

Poxa, que post mais lindo e cheio de amor, Beatriz. Fiquei emocionada com a maneira que você descreveu as memórias, em como sua mãe está na simplicidade das coisas e como você sentiu ela mais pertinho com o pão de pão. São momentinhos gostosos assim que faz os dias e a vida valerem a pena. Texto maravilhoso. ♥

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Oi, Lóri. Bem vinda por aqui, que felicidade recebê-la.
    Só posso te agradecer o carinho de ter lido o significado desse presente que ganhei na semana passada, foi algo renovador pra mim. Quem ama se emociona e tenho certeza pelo teu comentário, que és uma pessoa que ama e sabe o significado de amar. :))

    Obrigada, de coração. E volte mais vezes! Um beijo.

Aline Amorim (@amorim_aline)
Responder 14/06/2016

Que post lindo!
Espero que consiga fazer o pão de pão realmente igual o da sua mãe.
A melhor sensação é quando comemos ou sentimos algo que nos lembra coisas boas!
Beijos, Aline
https://versoaleatorio.blogspot.com.br

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Obrigada, Aline! Eu ainda vou conseguir, sim. E com certeza, comer algo que lembrou a minha infância foi maravilhoso pra mim. ♥

    Um beijo.

Simone
Responder 14/06/2016

Amei seu texto, parabéns pelo aniversário e pelo bolo, tbm acredito que ela sempre esta com você. Momentos como estes são um presente de Deus, beijos

    Beatriz Aguiar
    Responder 14/06/2016

    Obrigada, Simone! Com certeza ela está comigo, ainda mais depois desse presente! <3 E sem dúvida Ele me presenteou com a chance de relembrar esse sabor da minha infância. Um beijo grande.

Isabella Cas
Responder 15/06/2016

Fiquei com uma vontade de comer esse bolo <3

Lari Reis
Responder 18/06/2016

Difícil não amar esse post!
Obrigada por dividir essa alegria, Bia <3
Um dia vou ai provar esse bolo, tá!

    Beatriz Aguiar
    Responder 20/06/2016

    Ahhhh! <3 Obrigada pelo teu carinho, minha querida. E venha sim, já aproveita e passeia pelo nosso litoral também! Um beijo enorme, Lari,

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

comenta aí, vai!